sexta-feira, 9 de julho de 2010

Dr Ontem

Hoje eu não quis que as coisas fossem da mesma maneira. Comecei me olhando no espelho. Vi tanta coisa que estava perdida. Tocava uma música mas não me lembro agora. Fui me lembrando de muita gente. Fui tendo a sensação que aquele dia não era novo. Eu já o vivera. A vida talvez seja uma recordação. Assim me senti nostalgico. Senti vontade de pedir perdão há algumas pessoas, de abraçar outras. De sorrir pra outras. Assim como se deve arrumar o guarda roupa, fui tentando rencontrar algumas pessoas. Algumas são apenas rostos sem alma para mim, mas conseguiam marcar um horário, ou um ponto qualquer. Hoje vi um senhor vendedor de bilhetes de loterias, fazia dois anos que não o via. Ele ainda usa sua insistente voz para alertar " treze tá acabando o treze", ainda bem que ainda não acabou. Depois vi o mesmo mendingo de anos atrás e ainda conversa sozinho. Ele monologava sobre a seleção brasileira,pelo menos os assuntos mudam...
         Vi a mesma garota que ainda usa a voz para chamar os clientes " dentista orçamento sem compromisso", mas ela continua com dentes horriveis, talvez seu patrão não tenha tempo de cuidar dos dentes da propria funcionária.
Por um momento isso me fez bem. Senti que o tempo não passou tão depressa. Tenho medo começar a esquecer essas pessoas e depois esquecer os rostos que importam para mim. Me dei alguns minutos e quis tomar a mesma vitamina e os mesmo salgados que pedia ha um tempo atrás. Alguns podem pensar que vivo do passado, mas não. Apenas gosto de assistir de novo algumas coisas. Lógico as cenas não são idênticas as de antes mas, me confortam me fazem sorrir. E bom ás vezes se sentir um espírito, não sei explicar como é. Não tem nada a ver com não ser notado, não é algo triste.È mágico você estar em um lugar que já se viveu algo, quando se volta lá, se volta como um espírito, é possivel romper as barreiras do tempo e reviver.
            E assim essas coisas se transformam para mim como "museus de grandes novidades". E eu percebi que mesmo sentindo um pouco a falta dela, eu continuei respirando.

2 comentários:

  1. As vezes quando o tempo passa, pensamos, as vezes até nos sentimos arrependidos de não ter feito algumas coisas, não termos dito algumas palavras em alguns momentos. E, diante de tantas coisas acontecendo ao redor, o tempo vai passando, passando e simplesmente fica tarde demais para fazermos alguma coisa pelo o que perdemos.
    É aí que descobrimos que perdemos, mas que continuamos respirando, mas será que continuamos vivendo?

    ResponderExcluir
  2. O tempo sempre passa, e não dá pra acertar tudo. E é bem verdade que muitas situaçoes não se repetirão. só não se pode Deixar que o tempo apague pessoas importantes, faça esquecer de se pedir perdão. Estamos sempre perdendo o que a vida oferece, e alguem disse "É aí que descobrimos que perdemos, mas que continuamos respirando, mas será que continuamos vivendo?" Sim viver não é apenas respirar,mas quando se tem problemas respiratórios (como eu ja tive, e ainda tenho um pouquin) o simples fato de respirar é sinal de que estou em paz, que estou bem, e viver talvez seja isso dar valor a coisas simples sem precisar perde-lás pra dar valor.

    ResponderExcluir

Comentem, perguntem, elogiem, critiquem, mas sejam verdadeiros...