quinta-feira, 8 de julho de 2010

Por que gosto de Mexiricas?

                  Primeiramente gosto do nome. Nada de falar tangerina, bom mesmo é falar mexirica, que não tem nada a ver com mexerico. São mais receptivas que as laranjas, são descascadas com as mãos e dispostas em verdadeiros gomos. Os gomos servem apenas para deixar seu interlocutor falar. Sim quem nunca, comeu uma mexerica em baixo de uma árvore, conversando, realmente não viveu uma das melhores coisas da vida. Funciona assim. Sente-se no chão confortavelmente e convide amigos ou aquela garota para se sentar também. Enquanto isso você passea a mão pela pele da mexerica até encontrar o melhor lugar para "abri-la". Enquanto isso, puxe um assunto que não tem nada a ver com nada, deixe a pessoa falar, esse é o melhor momento, enquanto você ouve você lança um gomo guela a baixo. Sim coma ele todo, é bom pra digestão. Quando esse gomo acabar, você filosófa alguma coisa que não tinha nada a ver com o primeiro assunto. Por que você prestou mais atenção na mexirica do que no que a pessoa falava. Nesse momento a pessoa está no gomo dela. Só se consegue conversar com algumas pessoas com umas 12 mexericas. Pode se usar as cascas para acertar a pessoa, ou até as sementes.


                 E assim até acabarem todas as mexiricas. Tem se a sensação da melhor conversa da vida, a mais produtiva e importante, papo de mineiro como afirma Rubem Alves, deve ser descompromissado.
Mexericas me trazem lembranças da minha infância. Basta o cheiro para que eu lembre momentos que não sei explicar, mas que realmente despertam um lado muito bom das coisas que ja vivi. Mexiricas não são nem doces nem azedas, assim que tudo devia ser: equilibrado. Mexericas são baratas. Ao contrário das uvas.
 São mais que frutas, elas conseguem dar cheiro a vida, sabor, e fazer o tempo por alguns minutos passar mais devagar. Mexericas além de tudo isso tem vitamina C, que me ajudam nas minhas pelo menos 15 gripes por ano...

Companheiras mesmo, na saúde e na doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, perguntem, elogiem, critiquem, mas sejam verdadeiros...