domingo, 29 de janeiro de 2012

ELA

Sabe o que vejo quando olho pra ela?
Uma garota linda, com traços de mulher
Dá vontade de ficar embaixo de sua janela
pra descobrir o que ela quer

Se fosse um beijo eu à daria
Plantaria ali uma flor
Seria um Sentinela
Aguardando ordens do amor

Quando estou perto dela também sinto
Paz, e vontade de abraça-lá

e sabe não minto,
gosto de toca-lá...

E seus olhos puxados, me atraem
meus pés perdem passo
meus sentidos me traem
perco ritmo e compasso


Vê-la é bom
Vê-la bem, também
Tê-la um dom
e sei, feliz quem à tem

Eu gosto de vê-la
de mergulhar naquele sorriso
tudo isso sem exigência
de mais nada preciso

6 comentários:

  1. Ela te marcou demais. A sensação é de que vc se fechou.E eu fico aqui guardando caladinha o meu amor.

    ResponderExcluir
  2. Se um dia uma "Ela" da vida estivesse no lugar do poeta e se declarasse para o poeta? Como ele reagiria?

    ResponderExcluir
  3. Se uma “ELA” se declara-se? Como eu reagiria? Ficaria meio encabulado, ou não. Ficaria surpreso, ou não. Daria um beijo, ou não. Não dá pra prever, eu conversaria, pensaria e com certeza: -Alguma coisa eu diria.

    ResponderExcluir
  4. Encabulado ficaria, pois o poeta é tímido. Surpreso acho que não, "Ela" leva isso escrito na vida, na alma e talvez "Ela" só queira dizer, desabafar, tirar o peso que traz. Guardar um baú cheio de emoções é difícil,pesa, doi, mas possa ser que ao abri-lo essa "Ela" da vida se afaste para sempre.
    Talvez "Ela" esteja confortável com o amor platônico, o real assusta e às vezes mata.
    Se ao menos o poeta se arriscasse...

    ResponderExcluir
  5. Se eu falar os sintomas o poeta-médico consegue diagnosticar?
    Se todos os dias penso na mesma pessoa antes de dormir e assim quando acordo, sem contar quando a pessoa entra nos meus sonhos. De que doença estou falando? rs

    ResponderExcluir

Comentem, perguntem, elogiem, critiquem, mas sejam verdadeiros...