sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Quase Amor

Olhou para mim com um olharde esperança.








Nunca vi uma daquelas assim, desacompanhada.









De fato muito linda.









Não sei o que fazia ali.







E ela me encarava de uma forma que até me comovia.








Queria se aproximar, ela estava com medo.







E eu também, grande e bonita e me encarando.








Dava pra ver no fundo dos seus olhosque ela queria algo.









E naquela situação eu sem saber o que fazer.








Ja tinha percebido seus olhos acastanhados.









Dentes muito brancos e andar até delicado.









E quem me conhece sabe, eu me apaixono muito fácil.











Eu tinha que decidir, tinha que fazer algo.






Ela ali sozinha, olhando pra mim os carros passando.








Meu coração acelerava, um misto de medo, de compaixão.








E ela parecia decidida, continuava me encarando e agora parecia estar vindo na minha direção.








Eu próximo do portão de casa, ela parecia estar me seguindo.






Meus Deus, o que ela faz ali sozinha, tão bonita, de olhos acastanhados e me encarando.








Ela me encarava mas era de forma amigável, não me trazia medo.








Mas eu não podia, Ah de jeito nenhum eu não poderia me permitir.







 E antes que a paixão tomasse conta e eu cometesse alguma loucura,







O seu Dono apareceu!







Ufa!







Mais uma cadela lá em casa e minha mãe me põe pra fora!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, perguntem, elogiem, critiquem, mas sejam verdadeiros...