quinta-feira, 12 de julho de 2012

"Desculpa Ae"

Não posso querer que coisas novas aconteçam
pensando do jeito antigo.

Pensando antigo vou agir antigo,
e antes que eu perceba vou estar querendo recomeçar.

Então por que não começar agora,
começar do começo, recomeçar é antigo... não deu certo

Pra pensar novo joguei coisas fora,
liberei espaço e vi resultado...

Mas se antes joguei uma gaveta fora,
hoje joguei o guarda roupa inteiro,
quero espaço, minha cama e meu sonho

Não vou deixar minha felicidade pra amanhã,
no quase, no "tá chegando",

Já chegou! Já sou! É presente!

Me livrei de algumas pessoas,
eu as mantinha por exigência da minha solidão...
 Minha solidão que se vire, que vá tricotar ou aprender a fazer bolinhos de chuva,
eu quero mesmo é andar na chuva só, quem gostar de mim irá me seguir

Não posso fingir que não tenho nada,
ser modernamente insatisfeito.

Desculpa ae "todo mundo" mas eu já sou feliz com o que tenho.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Amanhontem

Acordei hoje...
e por um instante pensei que fosse ontem,
e se eu voltasse a dormir, eu acordaria amanhã, ou hoje?
Hoje seria ontem? E o amanhã seria agora?
E agora? Onde estou?

Tudo denúnciava sua ausência,
mesmo evitando pensar, seu espaço está ali...
Cheio? Cheio de vazio? Faltando tudo ou existindo o nada?

Não sei meu próximo passo,
tenho que andar, mas qual o caminho?
Estou querendo certeza em coisas incertas?
Certas vezes eu acerto, e também erro certas vezes...
Estaria eu, certamente errado?

Junto o que sei, e faço pra mim
uma máscara, um escudo e uma espada.
Defendo, ataco e me escondo.
Como faço pra sair dessa luta por um round?

Tempo não volta...
Não digo por ter saudade do que passou,
mas sim por que o presente vai virando passado tão rápido,
a gente ganha o presente e o tempo toma, como um invejoso...

Acordei hoje...
pensando ser ontem,
será que se eu dormir, acordarei amanhã?
Mas o amanhã seria hoje, agora! E agora?