domingo, 28 de setembro de 2014

Amanhã sendo

Ela foi embora e era noite
Foi sem estar perto
não vi seus passos sumindo na curva
foi
como quem já antes fora

Era noite e eu duvidei,
duvidei que na manhã seguinte
o sol nasceria

A noite foi calando-se
E eu vivi o momento mais sem luz
e quase em desespero
decidi fechar os olhos
e visitar a noite dentro de mim


Vi sem ver
luzes foram surgindo
como vagalumes no breu
e eu, já não sentia mais frio
eu já respirava,

Decidi manter meus olhos fechados
não existiria o dia
se não houvesse em mim alegria

Logo senti o calor dos raios de sol
tocando minha pele
secando minhas lágrimas
eu não precisei abrir os olhos
o escuro agora me acalmava
uma certeza agora eu tinha
era o sol dentro de mim que brilhava



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, perguntem, elogiem, critiquem, mas sejam verdadeiros...