sábado, 27 de setembro de 2014

Há briga

E tentando acertar eu abria meu coração
falava dos meus medos e dúvidas,
daquilo que eu ainda não era
mas que queria ser

Fiquei distante, senti-me moderno
por um instante,
pensei lhe agradar,
não fazendo tantos planos pro futuro,
mas torcendo pra ele chegar...

um tempo que pudesse existir
mais o "nós"...

errei tanto...
troquei pés pelas mãos
e hoje caminhar cause- me dor
e calos

Calo-me!
Já disse tudo a ela!
E depois a mim...

Sabe, eu não vi a rachadura
na parede de trás da casa,
perto da cangorra do pé de manga...
eu prestava atenção nas crianças correndo,
nos cães latindo!



Minha capacidade
não irá me permitir
entender tudo...
Então deixo o tempo passar...


Hoje ninguém mora lá!
E eu que antes tinha abrigo,
hoje brigo para me abrigar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, perguntem, elogiem, critiquem, mas sejam verdadeiros...