domingo, 20 de dezembro de 2015

Família Violão e Nós




Final de ano... Essa mania que temos de tornar a vida mais corrida nos últimos meses do ano! Se já não bastasse todo o ritmo acelerado com que tocamos a vida...
Contudo, quando se tem amigos, os laços de amor, respeito se desdobram em cuidado e atenção e tudo se torna mais leve, alegre e quando a dor é muita, a presença dos amigos torna a vida ao menos suportável e sim, o tempo parece passar um pouco mais devagar, trazendo um pouco mais de calma.

Quero agradecer muito a Deus por tudo que tenho vivido. Não simplesmente um agradecimento por coisas e momentos, isso foi resultado de algo maior, resultado de uma graça maior. A paz de espírito, a fé e o desejo forte e concreto de se fazer o que acredita.
Violão e Nós. Um nome simples, e até criticado por algumas pessoas, dizendo que é um nome muito simples para uma banda etc... Ah... se essas pessoas soubessem como gosto e quero as coisas simples elas entenderiam que estão na verdade elogiando.

 O Violão e Nós se tornou uma grande família! Que cresce cada dia mais! É como um jardim que cada vez torna-se mais belo! Cada um trazendo sua essência! Não há nada mais pleno que enxergar as pessoas! Para isso é preciso tempo... é preciso observar e ser preciso... Cada pessoa trazendo sua individualidade expressa no olhar e em cada voz, é o dom que Deus nos deu ... o dom de sermos únicos. Tivemos um lançamento de Disco fantástico! Minha natureza perfeccionista levantou da platéia e bateu palmas! Ela pode até ter soltado: - Vocês erraram algumas coisinhas ... Mas disse isso emersa em carinho e felicidade!


Agradeço aos meus queridos Cristiano Lima e Jackson Abacatu pela apresentação brilhante ajudando a compor o clima da nossa noite!

Realizar-se , encontrar-se, amar, doar-se... se as palavras conseguissem romper a barreira da sonoridade, do seu sentido contextual e tocassem o  espírito das pessoas, acredito que falaríamos menos... e nessa atmosfera silenciosa e calma as palavras ganhariam significância plena, traduzida para o idioma prático do dia-a-dia humano, assim talvez nos aproximaríamos do que acredito que Deus quer de nós...
Quero agradecer a todos os amigos envolvidos na nossa festa! Aos que puderam ir, e aos que mesmo não podendo estar presentes , estavam torcendo pelo nosso sucesso!

E agradecer imensamente pelo melhor aniversário que eu tive na minha vida! Uma homenagem linda, senti-me amado e cuidado... Cada gesto, cada detalhe, minha cesta de alegrias transbordou de tantos frutos!
Agradeço aos meus pais Regina e Geraldo, minha irmã Fabiana e meu sobrinho Pedrinho ^^ !
A minha Lindinha Juliana Favato, com certeza o melhor encontro desse ano, e por que não da vida...
Uma pessoa que amo muito, admiro imensamente!


Aos meus amigos Raphael Nesh, Nino Nunes, ao meu amigo e primo/irmão Esdras Ha-NI-El. Agradeço pela companhia de Wesley Soares, Anderson Eugênio e meu Amigo/irmão Leonardo Silva Santos, que despensa comentários! (ah o Léo fi!)













Agradeço pelo carinho e atenção, e pela presença calma, madura e admirável de Felipe Assunção (Miro Saf...). Agradeço a Valdeci (Valds, Curupira, Juruna, Docinho de coco, Oh desculpe revelar nossas intimidades Valdeco hahaha).
Agradeço a Camila (Mamila ^^ Hua!)












Agradeço a meu amigo/irmão Tim Marçal, essa figura, esse achado! Um cara que , só que convive sabe quanto luz ele emana!

Enfim agradeço a todos pela surpresa e por tanto carinho! Levo cada um de vocês no meu coração!

Essas experiências só confirmam a certeza plena das coisas que acredito:
SEMPRE, vale a pena fazer o bem!

E estar cercado de pessoas que acreditam nisso, é realmente experimentar o paraíso, na terra...

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Será que você me vê?
assim nu
de alma nua
Descalço...

Será que você me vê?
meus sonhos
meus traços
meus lenços
meus laços...

Será que você me vê?
meus traumas
meus medos
meus vícios
meus gritos

Será que você me vê?
Se não puder me ver...
se afaste
todavia, não me imagine


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Beiju

Sigo tão leve
Levo comigo
Poucos amigos
Nosso sorriso

Coisa que passa
Coisa que volta
Coisa que sente
Coisa só nossa

Voz que passeia
Mão que devolve
Ar que respira
Cheiro que envolve


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Brisa Branca

Causa –me estranheza
Acenos de mão que parecem dizer:
- Até breve...
Contudo dizem : -Adeus...

Esse medo de perder
E ao perder, perder-se...

Não quero curar-me disso!
Seria o mesmo que não me importar...

Com quem segue , quem vai
quem fica, quem vem

ser só, ser ninguém...

a brisa me faz sorrir
a brisa é branca

quando me vê em silêncio
tenha portanto certeza

Estou agradecendo a vida,
por ela ser ela mesma...