quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Será que você me vê?
assim nu
de alma nua
Descalço...

Será que você me vê?
meus sonhos
meus traços
meus lenços
meus laços...

Será que você me vê?
meus traumas
meus medos
meus vícios
meus gritos

Será que você me vê?
Se não puder me ver...
se afaste
todavia, não me imagine


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Beiju

Sigo tão leve
Levo comigo
Poucos amigos
Nosso sorriso

Coisa que passa
Coisa que volta
Coisa que sente
Coisa só nossa

Voz que passeia
Mão que devolve
Ar que respira
Cheiro que envolve


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Brisa Branca

Causa –me estranheza
Acenos de mão que parecem dizer:
- Até breve...
Contudo dizem : -Adeus...

Esse medo de perder
E ao perder, perder-se...

Não quero curar-me disso!
Seria o mesmo que não me importar...

Com quem segue , quem vai
quem fica, quem vem

ser só, ser ninguém...

a brisa me faz sorrir
a brisa é branca

quando me vê em silêncio
tenha portanto certeza

Estou agradecendo a vida,
por ela ser ela mesma...