sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Somos tantos

Somos tantos ao longo da vida,
coisas e seres que nem optamos
mas que nos adaptamos e por vezes
gostamos
já fui Biru
já fui Beiu
Já Fui B1
Já fui Ben, já fui Bem...
Já fui Maceúte , já fui Beirute
Já fui Binho, Grande Ben,
Já fui Tim, Ben10
Já fui Grandão...
Vou sendo,
o que sei de mim,
o que sabem,
o que me lembro
o que me esqueço


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Nuvem

Moça, não repara
Assim, sem menos
algo me para
Insiste
nubla os olhos
Nuvem triste


Tempestade
Que só eu vejo, só
Torno-me monocromático,
anacrônico...
crônico... crônico...


Alma sem calma
vaga...
sempre ocupada
mizalobilva,
e digo mais
ancilosante...
sim eu sei,
coisas que eu inventei

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Brote

Estão ali
Troncos de árvores que cortei
Imóveis
Rentes ao chão
Raízes
Sustentam o que sou
Parte que não se vê


















Rebrota
sem que eu queira
sem que eu creia

sem fruto
sem chance
sem alcance
sem porque

por quê?

Observo
não explico
sem pensar
ás vezes sinto

Lágrimas
regam
Mato
o mato

Admiro Flor de laranjeira

Sinto paz
Na outra beira

Vejo a árvore amputada
Crio
árvore sem sombra
espírito sem corpo
Distraio
Traio?

No fim
lido
sigo
sigo,sigo

Machado pendurado
Pra sempre?

Ah o mundo!
dos olhos pra dentro...
de dentro pra fora...
onde a ilusão
mora





terça-feira, 31 de maio de 2016

O InterloCUtor

Olá tudo bem? (pausa tranquila, e olhar compenetrado nos olhos da pessoa)
-ESTOU BEM, NOSSA TÁ CALOR, NEH
-Não até que estou sentindo um frioz (#corte)
-CE TEM BALA AE?
-tenho chicle (#corte)
-PODE SER ! NOSSA! DA HORA, TENHO PROVA ALI AGORA, OW NO! TIPO! CE VIU AQUELE VIDEO DO CARA QUE TOCA VIOLÃO E O CACHORRO CANTA DENTRO DO CARRO E O OUTRO CARA CHEGA E ASSUSTA?
Não, vi... mas... o cara assusta o cachorro e o cara que tocava ou o cara se assus (#corte)
-NO É ENGRAÇADO DEMAIS,   (- oU DEPOIS CE VEM CÁ , TENHO QUE TE PASSAR O DINHEIRO! (chamou outra pessoa que passou correndo e nem vi quem era)
-MAS NOSSA QUERO FÉRIAS VIU!  ( precisava do mas?)
- FUI NUM RESTAURANTE QUINTA, E SÁBADO FUI NA CASA DA MINHA SOGRA VELHO, QUE ISSO! QUE DOIDERA! COMIDA MUITO BOA DE QUINTA E MINHA SOGRA TAMBÉM COZINHA BEM E O GARÇOM MÔ ZUEIRA! - QUE VOCE FEZ NO FERIADO!?
-Ah eu fui tocar no evento que ...
-AH AQUELE EVENTO QUE CE ME CHAMOU UMA VEZ! NOSSA ! NUNCA DÁ PRA EU IR! PARECE SER LEGAL DEMAIS, NO TIPO , SERIO EU TENHO QUE ME ORGANIZAR! tIPO EU MÔ GOSTO DE NATUREZA, POESIA, EU ESCREVO TAMBÉM , E TIPO EU JA TIVE UM PROJETO QUANDO EU TINHA 8 ANOS DE IDADE E A GENTE TIPO SE VESTIA DE PALHAÇO SACA E RECITAVA ERA MÔ BOM, E NOSSA TIPO QUANDO A GENTE ÍA PRO SÍTIO NO! mÔ CLIMÃO! MAS AE TEM QUE ESTUDAR PORQUE TEM PROVA NA SEGUNDA! nOSSA E ESSE CALOR! qUERIA MESMO IR PRO CLUBE! nO CE VIU QUE ABRIU UM CLUBE LÁ EM NOVA LIMA?
-Uai! sabia não! Onde fica o clube?
FUI LÁ SEMANA PASSADA! tOOOP DEMAIS ! oLHA AS FOTOS! ESSE SOU EU NA SAUNA! NÃO DÁ PRA VER POR CAUSA DO VAPOR! KKKKKKKKKKKKKKK OH ESSE SOU EU NA PISCINA! OU! tIPO ! NO! oW ce NÃO BOTA FÉ! OLHA ESSE CARA QUE EU FILMEI ! ELE TAVA MO KKKKK TIPO NOSSA MUITO SEM NOÇÃO! DOR-MIN-DO NO CLUBE! rACHEI VELHO , RACHEI!
ow VO ALI! eSTUDAR NEH CARA, CORRERIA, MUITO BOM CONVERSAR COM VOCÊ!!!!





... e vamos tecendo silêncios...

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Sou presente

Sou o que teus olhos veem agora
Sou colcha de retalhos
de tempos de outrora
Sou também a dúvida,
incógnita...
em resposta ao que virá
o que virá?

Quem dera mostrar-me
assim, ao longo de um mês
sem medo que da próxima vez,
algo em mim, te desaproprie

Sou coleção de tempos
sou humano,
coleciono saudades...
saudades que não me doem

Hoje eu ganho mudas,
flores, frutíferas,
arbustos e matos,
sempre que posso
as guardo em mim,
arrumo um canto
nesse meu jardim

Sobre o que eu falava?
Não mais de mim!
Descrever-me pra quê?
Se me amas apenas
pelo que sabes,
mude o rito,
leia-me num livro!
Importa-me bem mais,
pra onde vais,
o que queres, e ainda não tem,
materializar abraços
que a alma anseia

sou presente

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Lindinha

Quem é aquela menina
Que usa chinelo e meia
Dos olhin brilhante
que minha razão intermeia
a tal moça namora?
Percebo que é a hora
cupido me acertou na ameia








Beijo de maracujá doce
moça me abraçou forte
cheiro dela mais da noite
solidão seguiu seu norte
beijava o sorriso dela
meu peito abriu janela
destino semeia sorte   



A menina, Juliana
de gesto simples  sincero
tocou meu rosto com um beijo
perdi meu olhar severo
espera silenciosa
abriu-se em cheiro de rosa
vida antiga encero













borboleta de asa azul
No giro que me tonteia
contou-me história nova
em noite de lua cheia
amor trazido da mata
alegria que se resgata
amor que nos alumeia





Riso e brincadeira
quando ela faz mixoxo
depois abre o sorriso
meu bem mais precioso
canto dela canto meu
poesia apareceu
mistura de branco e roxo
















            Sei da vida muito pouco
                           um eterno aprendiz
                                        abraços a cada dia
                                               e ouço a voz que me diz
                                                             de mãos dadas com ela
                                                                                 a vida tem aquarela
                                                                                                       a gente segue feliz